8 nomes estranhos de peças automotivas

Uma das séries mais queridas da Netflix já tem data de estreia para a nova temporada. No dia 4 de julho, a plataforma de streaming irá liberar os episódios da 3º temporada de Stranger Things.

Mas coisas estranhas não são vistas apenas em seriados e programas de TV. Existem diversas peças automotivas que possuem nomes diferentes e que até os próprios motoristas desconhecem.

Confira essa lista divertida que elaboramos e conheça mais sobre os aspectos técnicos dos automóveis!

1- Burrinho mestre

O cilindro mestre, também chamado de burrinho mestre, é a peça responsável pelo envio do fluido pelo sistema de freio. É ele quem faz as pastilhas se movimentarem e, consequentemente, o veículo parar.

Na prática, funciona assim: ao pisar no pedal do freio, os pistões da câmara do burrinho mestre pressionam o fluido de freios, fazendo com que ele percorra todo o sistema hidráulico até as lonas e pastilhas nas rodas.

Apesar do nome bizarro, o burrinho mestre é uma das peças para veículos mais “espertas”, pois os ajuda a parar.

Por ser tão importante, é fundamental que você cuide bem dessa peça. Para evitar falhas, o fluido de freio deve ser trocado anualmente ou a cada 10.000 km rodados.

2- Cebolinha de temperatura

A cebolinha de temperatura nada mais é do que um sensor. Essa peça automotiva transmite para o painel do carro se ele está muito quente ou em condições normais.

O sensor atua junto aos demais componentes do sistema de arrefecimento. Na hora de revisar o automóvel, essa parte também merece uma atenção especial.

O não funcionamento desse sensor de temperatura pode fazer com que o motorista não saiba do superaquecimento do veículo. Consequentemente, o motor pode chegar a fundir.

3- Cebolinha do freio

Assim como a cebolinha de temperatura, a de freio também é um sensor. Nesse caso, porém, é uma peça que se acende quando o condutor pisa no freio.

O defeito que essa peça pode ter, é de não apagar. Se a luz permanecer ligada, as lanternas podem queimar ou comprometer a fiação do veículo. Além do mais, o motorista que estiver atrás não conseguirá identificar que o carro está prestes a parar, o que pode causa um acidente.

Ao perceber que a luz não apaga quando o freio não está acionado, é aconselhável buscar ajuda especializada. Assim como outras peças do carro, a cebolinha do freio precisa funcionar corretamente.

4- Flauta

De todas as peças de carros, essa é a mais fácil de entender a escolha do nome. A flauta do carro tem o mesmo formato do instrumento musical, mas nesse caso, é uma das partes que recebe o combustível diretamente.

A flauta do veículo é, basicamente, um tubo distribuidor do sistema de injeção. Essa peça ajuda a levar o combustível nas câmaras de combustível do motor.

5- Patins de freios

Os patins de freios, também chamados de sapatas de freios, são peças colocadas dentro do tambor de freio. É nessa parte que a roda do veículo é fixada.

Quando o eixo gira, o que está movendo é a roda e o tambor. Já os patins e o suporte são presos no chassi. Se as sapatas estiverem sendo usadas por muito tempo, elas podem emitir um som agudo. Nessa situação, é aconselhável buscar o auxílio de um profissional.

6- Aranha do distribuidor

Não se preocupe, as aranhas do distribuidor não sobem no motorista nem nos passageiros. Brincadeiras à parte, essas aranhas são o motor emissor de impulsos do distribuidor de combustível.

Em outras palavras, essa peça junto com o estator é fundamental para a transmissão de energia em motores. Quando essa parte começa a se desgastar por causa do uso, o motor apresenta falhas.

7- Trambulador do câmbio

O trambulador de câmbio é a peça que transmite os movimentos da troca de marcha para a caixa de câmbio. Quando essa parte apresenta problemas, o motorista pode sentir dificuldades ao acionar uma marcha com precisão.

Ao primeiro sinal de dificuldades para trocar de marcha, o motorista já deve buscar ajuda. Assim, ele encontra a solução mais rapidamente e evita de ficar na mão por um empecilho maior.

8- Cachimbo do distribuidor

O cachimbo do distribuidor é a peça que transmite energia para os cabos de cada vela para que a ignição gere a faísca que fará o motor funcionar. Essa parte pode ter uma resistência para diminuir as interferências eletromagnéticas produzidas pela alta tensão.

Se essa resistência for diferente da recomendada pelo fabricante, o cachimbo deverá passar por um reparo. Caso contrário, o sistema de ignição do carro poderá ser comprometido.

Quer saber mais sobre peças automotivas e o mercado automobilístico? Continue acompanhando o blog da Seminovos Movida!

Deixe uma resposta